Cirurgia do Ceratocone (Crosslinking)

O ceratocone é uma das doenças mais comuns quando falamos em saúde dos olhos: quase todo mundo conhece alguém que passa por esse problema, que é progressivo e atinge aproximadamente uma a cada duas mil pessoas.

Essa doença altera a elasticidade e resistência da córnea, tornando-a mais fina e alterando seu formato, o que impossibilita a pessoa de enxergar direito. Como consequência, há perda da acuidade visual, especialmente na visão noturna e alguns podem desenvolver fotofobia.

Até então, existiam apenas tratamentos paliativos para minimizar o incômodo, mas, nos últimos anos, surgiu o crosslinking, uma técnica que visa a não progressão do quadro, evitando que o ceratocone avance ou piore.

O crosslinking é um novo tratamento cirúrgico que permite aumentar a resistência da córnea, deixando-a mais estável. Por meio dessa técnica, é possível retardar ou até parar os danos causados pelo problema, evitando, assim, a perda da acuidade visual e até a necessidade de um futuro transplante de córnea.

A cirurgia é minimamente invasiva e pode ser feita apenas com anestesia tópica, usando colírios. O procedimento dura em torno de uma hora, e o paciente é dispensado imediatamente, sem necessidade de internação, repouso e jejum.

As pesquisas realizadas até agora apontam que o crosslinking pode estabilizar o ceratocone em até 90% dos casos. No entanto, os melhores resultados foram obtidos em pacientes mais jovens.